CApitulo Final

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capí­tulos.

Muito

O ano de 2017 chegou e junto trouxe novos sonhos, novas expectativas e também novos rumos em minha vida. Muitas mudancas em minha vida aconteceram de 2013 até aqui, mudancas nao apenas físicas mais também emocionais.  Tive que adaptar minha vida a minha nova realidade e dentro de tudo isto tentar me reencontrar.

E assim como nossa vida, em um blog existem muitos sentimentos envolvidos principalmente quando fazemos um blog tipo “diário”, o que no final se tornou o meu. Eu ja tive vários blogs, mas este cantinho aqui é muito especial para mim, neste período que aqui escrevi, aconteceram mudancas radicais em minha vida. Perdas insubstituíveis, muitas lágrimas e até alguns pedidos de socorro em alguns de meus Posts. Mas também muitas alegrias e sorissos.

Atrávés do Blog eu conheci virtualmente pessoas maravilhosas, algumas por um curto período, outras apenas por uma ligacao telefonica, outras por trocas de correspondencias e algumas pessoalmente.  Algumas delas se tornaram amizades reais, ganhei até uma afilhada nova (tao linda que a cada sorisso e abraco que recebo dela me mostra que nem tudo foi em vao) através do Blog, e isto nao tem preco, só amor!

Eu sempre afirmei que sou péssima para amizades, sim, eu sou uma pessoa muito dificil e muito complexa em meus sentimentos, as vezes alguns desentendimentos bobos, alguma falta de atencao por ambos os lados tendemos a levar certas coisas pelo lado pessoal.  Mas ninguém é culpado de nada, até porque nem todos que passam por nossas vidas tem necessáriamente que ficar, as vezes elas passam por nossas vidas rapidamente, mas com uma missao especial e se vao. A verdade é que ninguém entra e sai de nossas vidas, sem nao nos acrescentar nada, e voces tenham toda certeza que me acrescentaram muito.

E em contrapartida, atualmente eu nao tenho nada a acrescentar a voces e por isso é importante ter cabeça fria e saber reconhecer que é hora dar fim ao blog, especialmente quando queremos e precisamos dar outros passos. Nem sempre fazemos as coisas da forma como gostaríamos e entao é preciso reconhecer quando está na hora de mudar de vez.

Com isto, eu estou a encerrar as atividades do blog,  mas isto nao é novidade nenhuma, voces já perceberam que não estou conseguindo atualizar o blog. Diversos fatores tem me criado dificuldade para escrever aqui.  Definitivamente não foi por falta de conteúdo, e sim a necessidade de ficar de frente comigo mesma. Eu finalmente consegui me encontrar, e de uma forma tão plena e verdadeira comigo mesma e também com as pessoas que estao a minha volta. Lógico que foi um processo doloroso, solitário e de muito confrontado interno e externo, mais que me fizeram amadurecer (aquilo que faltava para a minha idade, como Mae sempre fala).

Aprofundei na minha relação com Deus, vivi experiências espirituais incompreensíveis a sabedoria humana. Sigo Feliz comigo mesma, com um coração tranquilo e sereno.  Trabalhando permanentemente e diáriamente para sempre estar vivendo momento presente, sem estar prender ao passado ou ansiosa demais com o futuro. Sempre orando,  buscando a Deus e zelando para manter meu coração longe de toda mágoa, ressentimento e ódio (sentimento este que sempre procurei nao sentir por nada e nem ninguém).

Quero agradecer à todos que sempre me honraram com sua participação aqui no Blog. Desejo deixar minha eterna gratidão pois cada vez que voces entraram aqui, senti uma grande alegria que preenchia meu coracao de alegria. Talvez um dia retorne, mas por enquanto estou mesmo fechando as portas e terminando o capí­tulo. 

A Felicidade precisa apenas de uma dose de alegria por viver simplesmente e em paz para que se manifeste. Sejamos felizes simplesmente existindo, sem esperar que estrelas caiam, novos tempos ocorram, mundos sejam destruídos. Vamos simplesmente viver, sem ilusões. (infelizmente desconheco o autor, foi retirado de leitura budista e anotado em um pedacinho de papel e guardado dentro de um livro)

O meu Adeus se dará através das palavras de Neruda (amor eterno):

Já não se encantarão os meus olhos nos teus olhos,
já não se adoçará junto a ti a minha dor.
Mas para onde vá levarei o teu olhar
e para onde caminhes levarás a minha dor.
Fui teu, foste minha. O que mais? Juntos fizemos
uma curva na rota por onde o amor passou.
Fui teu, foste minha. Tu serás daquele que te ame,
daquele que corte na tua chácara o que semeei eu.
Vou-me embora. Estou triste: mas sempre estou triste.
Venho dos teus braços. Não sei para onde vou.
…Do teu coração me diz adeus uma criança.
E eu lhe digo adeus.
Pablo Neruda

Anúncios

Comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s